Redes Sociais:
HomeNotíciaConhecimentoNovo campus da Universidade de Cabo Verde poderá acolher 5 mil alunos

Novo campus da Universidade de Cabo Verde poderá acolher 5 mil alunos

O novo campus da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), que começa a ser construído em julho próximo, na cidade da Praia, vai ter capacidade para acolher cerca de cinco mil alunos,  número considerado necessário para dar resposta à procura crescente, na ordem dos 30 porcento ao ano, de estudantes que pretendem frequentar esse estabelecimento público de ensino superior.


África 21 Digital, com agência


Foto:VoA/Arq

Trata-se de uma infraestrutura financiada pela China no valor de 45 milhões de euros, projetado para acolher 4. 890 estudantes e 476 professores em 61 salas de aulas e cinco auditórios com capacidade de 150 lugares, informa a Panapress.

O campus vai albergar ainda oito salas de informática, oito salas de leitura, 34 laboratórios, salão multiúsos com capacidade de 654 lugares, refeitórios, biblioteca, dormitórios e um pavilhão desportivo.

Localizado na zona do Palmarejo Grande, na cidade da Praia, o projeto do novo campus foi aprovado pelo Governo chinês em 2015, mas o início da sua construção vinha sendo adiado, devendo agora arrancar em julho deste ano.

Ao proceder ao lançamento da primeira pedra do novo campus da Uni-CV, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse que, dentro de três anos, tempo previsto para a construção da obra, Cabo Verde terá um campus universitário ao nível de países mais desenvolvidos.

O chefe do Governo cabo-verdiano assinalou o facto de se tratar do maior projeto apoiado pela China em 40 anos de relações de cooperação com Cabo Verde.

Ulisses Correia e Silva sublinhou também a importância da cooperação chinesa para Cabo Verde, apontando outros investimentos emblemáticos que deverão arrancar em breve como os projetos Cidade Segura, nas ilhas de Santiago, São Vicente, Sal e Boavista, e de habitação social para eliminação dos bairros de barracas ainda existentes no arquipélago ou a criação da Zona Económica Especial na ilha de São Vicente.

Por sua vez o embaixador da China em Cabo Verde, Du Xiaocong, revelou, na cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra, que este será um ano “muito dinâmico” na cooperação entre os dois países.

Neste sentido, ele anunciou  que a equipa chinesa que irá apoiar a criação da Zona Económica Especial de São Vicente chegará no próximo mês para começar a trabalhar.

O embaixador assinalou que a recente visita a Cabo Verde do ministro dos Negócios Estrangeiros da China veio trazer uma “nova dinâmica nas relações entre os dois países”.

O diplomata destacou o apoio de Cabo Verde à iniciativa chinesa “Uma faixa, uma rota”, de ligação da China ao ocidente através de uma rede de portos.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário