Redes Sociais:
HomeNotíciaEconomia & NegóciosGrupo islandês vai gerir a companhia aérea cabo-verdiana TACV

Grupo islandês vai gerir a companhia aérea cabo-verdiana TACV

O Governo de Cabo Verde assinou, na cidade da Praia, com o grupo Icelandair, da Islândia, um contrato de gestão da companhia aérea pública cabo-verdiana (TACV), visando preparar a empresa para a privatização.


África 21 Digital, com agência



O contrato de gestão da TACV Internacional, assinado pelos ministros cabo-verdianos das Finanças, Olavo Correia, e da Economia, José Gonçalves, e pelo vice-presidente da Loftleider Icelandic, pertencente ao grupo Icelandair, Erlendur Svavarsson, vai custar ao Estado cabo-verdiano 925 mil euros.

Segundo o ministro cabo-verdiano da Economia e Emprego, o acordo que tem a duração de um ano prevê mudanças substanciais no modelo de gestão da empresa que terá por base um plano de negócio acordado entre as partes.

O objetivo deste modelo de gestão é não apenas concluir o processo de reestruturação da TACV, mas sobretudo transformar Cabo Verde num “hub” de operação aérea no Atlântico médio, disse.

Segundo ele, o Governo cabo-verdiano está confiante que, com a forte parceria do grupo Icelandair, liderado pela sua companhia ponta de lança nos negócios internacionais, a Loftleider Icelandic, “a TACV tem hoje as condições básicas para dar corpo ao novo modelo de negócio que se pretende bem-sucedido nos moldes que tem sido feito pelo grupo Icelandair”.

O plano de negócio começa a ser implementado, já a partir de segunda-feira, 14, e a empresa islandesa vai avançar de imediato com dois aparelhos Boeing 757, mas está previsto que a Icelandair envie para Cabo Verde até 11 aviões.

“Muito brevemente, a TACV deixará de ser um fardo e uma fonte de preocupação e dívida para o Estado e passa a ser um modelo de economia e gestão otimizada para melhor servir o país e os seus clientes”, indicou.

Por sua vez, o vice-presidente sénior da Loftleider Icelandic, Erlendur Svavarsson prometeu todo o empenhamento e profissionalismo na implementação do plano de negócio para responder à pretensão do Governo de transformar a TACV num “hub” aéreo cabo-verdiano.

Erlendur Svavarsson disse que o contrato é uma “grande oportunidade” para a transportadora aérea cabo-verdiana, uma vez que, além de mais aviões, o grupo irá trazer conhecimento e experiência da aviação para Cabo Verde.

O grupo, com mais de 80 anos de história, pretende também aumentar a conetividade do país com o mundo e trazer mais turistas param o arquipélago africano, disse.

A Icelandair vai ter um administrador delegado em Cabo Verde, que será o Português Mário Chaves, que depois vai assumir a administração executiva da TACV.

Em declarações aos jornalistas, ele disse que a Icelandair vai introduzir um novo modelo, que terá oportunidades para expandir e ligar Cabo Verde aos quatro continentes, trazer crescimento e emprego ao país.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário