Redes Sociais:
HomeNotíciaPolíticaCNE garante lisura e imparcialidade nas eleições em Angola

CNE garante lisura e imparcialidade nas eleições em Angola

O presidente do CNE, André da Silva Neto, inaugurou um novo edifício do Conselho Provincial Eleitoral em Cabinda, com melhores condições para os funcionários.


África 21 Digital com Angop


Foto:DW/Arq


O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) vai continuar a trabalhar afincadamente, primando sempre pela lisura e imparcialidade durante o processo que culminará com as eleições gerais angolanas do próximo dia 23 de agosto.

A garantia foi dada este sábado pelo presidente do CNE, André da Silva Neto, durante a inauguração do novo edifício do Conselho Provincial Eleitoral em Cabinda, tendo sublinhado que é objectivo desta instituição criar condições infra-estruturais para o bom exercício da sua actividade.

O presidente do CNE afirmou que essas condições permitem trabalhar com lisura e imparcialidade, dando mais conforto a todos os quadros do CNE em todo o país.

André da Silva Neto referiu que, neste momento, estão já construídos 16 edifícios dos 18 previstos, faltando apenas os de Benguela e da Huíla.

Depois de Cabinda, o presidente do CNE seguirá para a província do Bengo, com o mesmo objectivo.

Investimento de US$ 1,2 milhão

A construção da nova infra-estrutura, que ocupa uma área de 3600 metros quadrados, teve a duração de nove meses e esteve a cargo da empresa chinesa Chiangsu, orçado no equivalente a um milhão e 200 mil dólares.

A referida infra-estrutura é composta por três edifícios, sendo de dois andares para a área administrativa, outro com uma sala para 70 operadores e o último que servirá para o armazenamento de equipamentos sensíveis para as eleições.

Entretanto, o presidente do CNE reuniu-se com os comissários municipais na nova sede do CPE em Cabinda.

Testemunharam o acto, a governadora de Cabinda, Aldina Catembo, o presidente do CPE em Cabinda, Feliz Ngongo, vice-governadores de Cabinda bem como os comissários nacionais e municipais, magistrados e membros do governo.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário