Redes Sociais:
HomeNotíciaCulturasCabo Verde e Cuba assinam programa executivo de intercâmbio cultural

Cabo Verde e Cuba assinam programa executivo de intercâmbio cultural

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas assinou, na Cidade da Praia, o programa executivo de intercâmbio cultural com Cuba, que vai permitir Cabo Verde levar a sua cultura àquele país e à América Latina.


África 21 Digital com Inforpress


O documento foi rubricado pelo ministro Abraão Vicente, na presença do embaixador cubano, Alejandro Diaz Palácios, do diretor de Indústrias Culturais de Cuba, Carlos Gutiérrez, e do diretor da ARTEX, Eládio Florido, que se encontram em Cabo Verde para uma visita de três dias.

O programa executivo, a vigorar no período 2017-2019, vai permitir um apoio a nível da investigação artística, intercâmbios de professores, investigadores e estudantes bem como de informações e publicações sobre os centros de ensino e promoção da cooperação entre as instituições competentes nos campos de conservação, restauração e preservação de bens culturais.

Da parte cubana, o acordo foi assinado pelo ministro da Cultura, em Junho desde ano, aquando da visita do seu homólogo cabo-verdiano àquele país das Caraíbas.

Segundo Abraão Vicente, que considerou o momento “histórico”, o plano executivo vai abrir novas portas a Cabo Verde no sentido de participar em eventos culturais cubanos muito relevantes, mas também na América Latina, como o caso do Festival Internacional Santiago Álvarez, Festival de Dança em Cuba e na Conferência da Cultura Africana e afro-americana.

O ministro salientou que o programa vai contribuir também para a criação de uma linha de negócios entre os dois países e incentivar a indústria musical cabo-verdiana, que no seu entender, é uma estratégia “muito importante” para a internacionalização da música crioula e agregar mais qualidade com a experiência da Empresa de Gravações e Edições de Cuba (EGREM).

Entretanto, acrescentou que Cabo Verde terá ainda a possibilidade de criar uma linha de negócios voltada para os produtos culturais, novos projectos e produtos adaptados ao país.

“O essencial tem a ver com a formação, com possibilidade de termos diagnóstico preciso sobre o nosso estado actual, que nos vai permitir concretizar projectos internacionais para financiamento”, precisou o ministro indicando que a nível do ensino artístico Cuba é o país mais avançado.

Informou que, durante a sua estada em Cabo Verde, a delegação cubana vai visitar as instituições do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas na Praia e no Mindelo, para fazer o diagnóstico de criação de um plano executivo para os próximos anos.

Para o embaixador Alejandro Diaz Palácios, este primeiro acordo na esfera cultural entre os dois países constitui um gesto de agradecimento para os cabo-verdianos e africanos que lutaram e estiveram juntos do povo cubano durante a revolução cubana.

“A base da cultura cubana se encontra nos ritmos e povos africanos e estará sempre presente em vocês, e este acordo é mais do que um reconhecimento, mas sim uma obrigação de pagar, de certa forma, a dívida que temos com os cabo-verdianos”, concluiu.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário