Redes Sociais:
HomeNotíciaEconomia & NegóciosGuiné Equatorial quer criar empresa mista de exploração de petróleo com São Tomé

Guiné Equatorial quer criar empresa mista de exploração de petróleo com São Tomé

A Guiné Equatorial manifestou “disponibilidade para materializar”, nos próximos quatro anos, com São Tomé e Príncipe a criação de uma empresa mista de exploração petrolífera, afirmou o embaixador equato-guineense em São Tomé.

________________________________________________________________________

África 21 Digital com agências

___________________________________________________________________________

Foto: Portal Angola

“Falámos sobre isso com o primeiro-ministro, é um tema que temos sobre a mesa, temos que trabalhar para a materialização dessa iniciativa”, disse aos jornalistas o embaixador da Guiné Equatorial acreditado em São Tomé, Paulino Ekobo Bololo, no final de um “encontro de cortesia” com o novo primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus.

O diplomata equato-guineense considerou que “é possível” executar este projeto nesta legislatura, referindo que se trata de “um assunto muito importante”.

“Como disse o Presidente [Teodoro] Obiang, a Guiné Equatorial está aberta para partilhar a sua experiência na área de petróleo e está sempre disposta a trabalhar com São Tomé e Príncipe nesse domínio”, mencionou o diplomata.

Em Outubro de 2015, o Presidente da Guiné Equatorial, durante uma visita de cerca de 48 horas, defendeu a criação de uma empresa mista, para gerir e partilhar os recursos que virão da futura exploração de uma “grande bolsa de petróleo”, que disse existir na fronteira marítima entre os dois países.

“Na zona limítrofe entre a Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe existe uma bolsa muito importante” de petróleo, garantiu então o Presidente da Guiné Equatorial.

O chefe de Estado deste país sublinhou na ocasião que a prospecção já foi feita e a exploração deve avançar numa parceria entre os dois países.

“Eu proponho que possamos procurar empresas que nos possam ajudar a explorar o petróleo que está na zona comum. Podemos criar uma empresa mista São Tomé e Príncipe – Guiné Equatorial para partilhar a produção desta grande bolsa que está na nossa fronteira comum”, referiu na ocasião.

“A Guiné Equatorial está aberta e pensamos que São Tomé e Príncipe também, as duas partes têm que se sentar para ver como materializar esta ideia, que tem muito benefício para os dois países”, disse Paulino Bololo.

O embaixador da Guiné Equatorial, o decano dos embaixadores residentes na capital são-tomense, encontrou-se com Jorge Bom Jesus para o felicitar pela nomeação como chefe do novo Governo e apresentar ao executivo de São Tomé e Príncipe a “disponibilidade” do seu país em “trabalhar para a materialização dos acordos” já assinados e a “exploração de novas áreas de cooperação”.

“Somos países amigos, países irmãos, partilhamos uma história comum, partilhamos fronteiras. Por isso é importante que trabalhemos juntos para aproveitar as nossas capacidades e experiências para encontrarmos soluções aos problemas comuns que temos em benefício dos nossos dois povos”, referiu o diplomata.

No âmbito da cooperação entre os dois países, referiu que um acordo nas áreas de transportes aéreos e marítimo seria um passo importante dos dois países “para facilitar a comunicação entre as duas ilhas e com o continente” . Angop

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!