Redes Sociais:
HomeNotíciaEconomia & NegóciosBrasileira Embraer entregou 181 aeronaves em 2018

Brasileira Embraer entregou 181 aeronaves em 2018

A Embraer entregou 181 jatos em 2018. Segundo o balanço divulgado pela companhia, chegaram às mãos dos compradores 90 aeronaves comerciais e 91 jatos executivos, sendo 64 de pequeno porte e 27 de médio e grande porte.

África 21 Digital com Agência Brasil


Praetor, Embraer Fort Lauderdale, Florida, U.S., October 12, 2018. Courtesy Embraer/Handout via REUTERS ATTENTION EDITORS - THIS

No quarto trimestre do ano passado, foram feitas 33 entregas de jatos comerciais e 36 de jatos executivos, sendo 24 leves e 12 grandes.

As entregas ficaram abaixo do esperado para a aviação executiva, onde se esperava enviar para os clientes entre 105 e 125 aeronaves. Na aviação comercial, as entregas ficaram dentro da estimativa, entre 85 e 95 jatos.A empresa fechou o ano com uma carteira de pedidos firmes de US$ 16,3 bilhões de dólares. A brasileira Azul Linhas Aéreas tem uma encomenda de 51 jatos E 195 – E2. As aeronaves, com capacidade para até 146 assentos, somam 111 dos 368 pedidos que a empresa ainda tem a entregar. A irlandesa Aercap é a segundo maior compradora do modelo, e aguarda a entrega de 44 aviões. Os primeiros jatos do tipo devem começar a operar ainda este ano.A norte-americana Republic Airlines aguarda a entrega de 100 jatos do modelo E 175, com capacidade para até 88 assentos. O modelo responde por 204 dos pedidos firmes a entregar da empresa. Outra compradora importante desses aviões é a American Airlines, que espera receber 35 aviões.

Para 2019, a previsão da Embraer é entregar entre 85 e 95 jatos comerciais e entre 90 e 110 aeronaves executivas. Além disso, a empresa espera enviar a clientes de forças militares dez aviões A-29 Super Tucano e duas aeronaves multmissão KC-390. São esperadas receitas entre US$ 5,3 bilhões e US$ 5,7 bilhões de dólares.

Fusão

No mês passado, a Embraer ratificou no conselho de administração a parceria com a norte-americana Boeing. A decisão foi tomada após o governo federal autorizar a negociação. Os termos do acordo ainda precisam ser aprovados pelos acionistas e pelas autoridades regularas. A expectativa é que isso aconteça ainda em 2019.

O acordo em andamento entre as duas companhias prevê a criação de uma nova companhia, uma joint venture, na qual a Boeing terá 80% e a Embraer, 20%. Caberá à Boeing, caso o processo de concretize, a atividade comercial, não absorvendo as atividades relacionadas a aeronaves para segurança nacional e jatos executivos, que continuariam somente com a Embraer.

joint venture será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil e a Boeing terá o controle operacional e de gestão da nova empresa.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!