Redes Sociais:
HomeNotíciaEconomia & NegóciosAngola e União Europeia assinam novos protocolos de financiamento

Angola e União Europeia assinam novos protocolos de financiamento

Angola e União Europeia (UE) assinaram, em Luanda, três novas convenções de financiamento avaliadas em 22 milhões de euros, para os sectores do ensino superior, governação económica e facilidades de diálogos entre as partes.


África 21 Digital com Angop


As convenções enquadram-se no 11º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) e foram rubricadas à margem da IV reunião ministerial Caminho Conjunto Angola-União Europeia,  em Luanda.

Foram signatários por Angola, o ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca, e pela UE, a diretora interina para África Central e Austral, Francisca Di Mauro.

O projeto de apoio ao Ensino Superior está avaliado em 13 milhões de euros e deverá ser implementado em cinco anos.

A iniciativa visa apoiar este subsistema (Ensino Superior), a inovação e incentivar as competências, tendo em vista fomentar o emprego e diversificar a económica de Angola.

A segunda convenção é virada ao apoio à Governação Económica, tendo como foco a transparência orçamental, eficácia da despesa pública e criação de um sistema eficaz para combater os fluxos financeiros ilícitos.

Com um financiamento de cinco milhões de euros, a segunda convenção será executada em três anos, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e Gabinete das Nações Unidas para Drogas e Criminalidade.

O último entendimento é um programa de Facilitação para o Diálogo UE-Angola que beneficiou de quatro milhões de euros.

Trata-se de um convénio fundamental para acompanhar o acordo de parceria, prevendo efetuar estudos, assistência técnica e trocas de competências com homólogos dos Estados-membros da União Europeia, em áreas como segurança, crescimento económico e integração regional.

A diretora interina da União Europeia para África Central e Austral, Francisca Di Mauro, destacou o acordo sobre o ensino superior que vai apoiar a especialização em pós-graduação nos setores chaves da economia.

A aposta do governo de Angola é na investigação científica e no aumento da qualidade da produção interna, tendo em vista as exportações.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!