Redes Sociais:
HomeNotíciaComportamentosInvestigações da Lava Jato sobre Embraer chegam a Moçambique e colocam na cadeia ex-ministro e executivos

Investigações da Lava Jato sobre Embraer chegam a Moçambique e colocam na cadeia ex-ministro e executivos

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Moçambique anunciou  a detenção de um antigo ministro, de um antigo presidente da companhia aérea do país e de um gestor por ilegalidades na compra de aviões, que envolvem a brasileira Embraer.


África 21 Digital com Lusa


Os três detidos são Paulo Zucula, antigo ministro dos Transportes e Comunicações, José Viegas, antigo presidente do conselho de administração das Linhas Aéreas de Moçambique, e Mateus Zimba, que ocupou o cargo de gestor senior da Sasol Pretroleum Temane.

“Decorrido ano e meio de investigações, dentro e fora do país e cumpridas todas as formalidades legais, foram hoje detidos três arguidos envolvidos no processo em causa”, refere a PGR em comunicado divulgado nesta quarta-feira (6).

As investigações decorreram em articulação com as autoridades brasileiras e diferentes crimes estão sob suspeita.

Por um lado, há indícios de “uso indevido de fundos públicos no processo da compra, venda e aluguer de duas aeronaves Bombardier Dash 8 Series Q400, pela empresa Linhas Aéreas de Moçambique”.

Por outro, de acordo com informação e documentação colhida em sintonia com o Ministério Público Federal Brasileiro, “alguns funcionários e agentes do Estado moçambicano terão recebido suborno, no processo de aquisição, pela LAM, de duas aeronaves Embraer 190 entre os anos de 2008 e 2009”.

Os arguidos serão apresentados “à autoridade judicial” para primeiro interrogatório, refere-se ainda no comunicado.

Compartilhar

Escrito por: África 21 Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário